Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

More Awesome

Vem conhecer-me.

Vem conhecer-me.

É bom.

Não estava a dormir. Fingia. Era o que eu fazia. Só para sentir como agias quando estava a dormir. Adorei. Proteges-me, adoras este conforto. Adoro esse conforto.  Olhas-me. Sentes-me. Amas-me. Observas. Não deixas que me perca porque este é o meu lugar, perto de ti. Junto de ti. Beijas-me. Gozas-me. Sorris. Apertas-me. Isso é importante. É importante sabermos que somos alguém na vida de quem amamos. É importante sabermos que temos com quem contar. É importante termos apoio. É importante sentirmo-nos aceites na vida de alguém. És importante.  É ou não bom saberes isso? Pois. Eu sei. É bom sentirmo-nos um sonho para alguém. Afinal de contas o que é ser um sonho? Ser um sonho é sermos perfeitos na medida da perfeição de alguém. Essa medida não é igual em toda a gente e por isso quando alcançamos isso em alguém, é uma vitória. É bom! É sorrir. Quando temos alguém que nos ama ardentemente durante imenso tempo e não vê uma linha do tempo, não vê um término. É bom. É ser alguém que conquistou algo que muito provavelmente nunca ninguém conquistou. Um amor desses acontece uma vez na vida. Verdade ou não? Amar é algo normal na nossa espécie. Porém, amar desta maneira... Oh! Amar desta maneira é um milagre da nossa espécie. É único.

E é importante dizer-mos isto. Sabermos o que somos. Sabermos quem são as pessoas que estão do nosso lado. É importante sabermos quando algo é bom. É importante fazermos as nossas escolhas e verificarmos que tomámos uma boa decisão. Mas também é importante, sabermos quando é errado. É importante sabermos quando erramos com as pessoas, ainda por cima se alcançarmos a perfeição dessa pessoa e ela a nossa.

Não podemos dizer que não somos perfeitos. Não para a pessoa que nos acha. Ela sabe que falhamos e que temos falhas. No entanto, ela acha isso perfeito. Ela acha perfeito que nós falhemos e que nós saibamos disso e que nos tentemos perdoar ou talvez emendar. Porque perdoarmo-nos a nós próprios é muito mais importante do que fazê-lo perante outra pessoa. Essa é a fase 2. Não podemos saltar passos. Faz parte de crescer. Faz parte de saber viver. Faz parte de sabermos quem nós somos.